Passo a passo para fazer uma reserva de emergência

Por que ter uma reserva financeira

Olá Estrategistas, tudo bem?

Nesta última semana eu estava assistindo uma reportagem na TV sobre a crise econômica dos estados e a falta de pagamentos aos servidores públicos, pensionistas e aposentados. Em determinado momento, entrevistaram uma senhora aposentada pelo governo do estado e também pensionista de servidor público.

Esta mulher tinha trabalhado 37 anos e tinha dois salários vindo da mesma fonte, o governo estadual.

Com a falta de pagamento dos salários, do final de 2016 para cá, ela tinha assumido 10 (pasmem!!!) empréstimos de bancos e financeiras e que agora não conseguia mais honrar. Ela se envolveu em uma bola de neve que até hoje está custando muito caro.

Esta é uma situação terrível e trágica. O descaso das instituições com os trabalhadores é abominável. Antigamente, ser funcionário público era sinônimo de segurança. Agora parece que esta afirmação não é mais verdadeira.

Embora a culpa da falta de pagamento do Estado não seja da pessoa, qual a responsabilidade que nós temos sobre a nossa própria situação financeira?

Não vou julgar nem Chico, nem Francisco e nem François, mas todos nós somos responsáveis pela nossa realidade financeira de alguma forma. Independente de qual seja a fonte de renda ou de quanto é o salário, ter uma reserva financeira é requisito obrigatório para viver bem, ou pelo menos com relativa segurança.

Quando eu falo em reserva financeira, me refiro a um montante que cubra pelo menos 6 meses de seus gastos sem você receber qualquer tipo de rendimento. Esse valor pode ser maior dependendo das peculiares de cada um, mas não é bom ser menor que isso.

Reserva não é poupança

Reserva não é aquela poupança que você tem para comprar sua casa ou seu carro. Reserva é para emergências. É uma conta separada. Pode até estar alocada em poupança, mas o fim a que ela se destina deve estar separado. Ela deve estar disponível para ser usada em caso de necessidade.

Por que ter uma reserva?

Vamos imaginar que não houvesse crise e seu salário estivesse caindo certinho na sua conta corrente. Você talvez poderia até não se preocupar, mas não é só isso que faz você pode ficar sem rendimentos mensais.

Alguns problemas podem ocorrer para que uma pessoa fique sem receber devidamente, como: migração de sistema de pagamento de determinada instituição, falhas humanas, incêndios ou invasão do banco de dados da fonte pagadora e/ou alteração de domicílio bancário.

A culpa pode não ser sua, mas acreditar piamente que tudo sempre vai ficar tudo bem é uma ingenuidade muito grande. E se o pagamento atrasar somente 12 dias, você já terá pago um juros de cheque especial de 12 dias, o que já vira uma fortuna em juros.

Como montar e onde alocar uma reserva financeira

O quanto antes você conseguir montar sua reserva e deixar ela investida, melhor. Entendo que nem todo mundo pode montar ela do dia para a noite e por isso recomendo que seja feito da seguinte forma:

  1. Faça uma média dos seus últimos 6 meses dos gastos mensais realmente necessários que não podem deixar de ser honrados. Se você nunca tiver feito nada disso e não tiver nenhuma noção, aconselho a começar a anotar todas as suas despesas desde já. Isso é uma regra geral, então pode haver variações entre pessoas devido a necessidades diferentes.
  2. Retire uma parte do seu salário e aloque em fundo que tenha liquidez e rentabilidade diária e imediata até atingir o mínimo, que é 6x o que você gasta.

Por que um fundo com estas características?

Um fundo desse, provavelmente haverá incidência de IOF caso retire o dinheiro nos primeiros 30 dias da alocação e pode haver incidência de IR também. Em geral estes fundos também rentabilizam mais que a poupança. Talvez com o desconto pode render menos que a poupança, mas a vantagem é a rentabilização diária e os valores em geral tendem a ser muito próximos de rentabilidade líquida entre Fundos X Poupança.

Outro importante motivo é que a poupança tem rentabilidade mensal, ou seja, aqueles 100 reais que você colocou só vão ter o valor atualizado após 30 dias. Se você tirar no 29˚ dia, não haverá rentabilização. Como é uma reserva de emergência e você não sabe se vai tirar daqui a 10 dias ou 10 anos, é importante que ela esteja rendendo sempre.

Com o lucro que for formando, você pode ir retirando para alocar em outros investimentos ou deixar lá para engordar a sua reserva.

Você poderá demorar alguns meses e às vezes até mais que um ano para montar a sua reserva. Isso vai depender do quanto você tem disponível para investir e o valor de seus gastos mensais.

Mas não ligue tanto para isso, o importante é tê-la formada. Ela deverá ser usada somente em casos de emergências. Não é para cobrir mau uso do seu dinheiro, vontades, caprichos de datas festivas ou aproveitar descontos.

E o que é emergência ou necessidade?

Falta de receber seu pagamento, acidentes, gastos inesperados e inadiáveis que dependem de sua pronta reposta.

Estou colocando isso aqui porque já vi pessoas que montaram a reserva para 7 meses e depois começaram a fazer resgates parciais para aproveitar promoções, dar entrada em carnês, comprar presentes. Desta maneira ela nunca iria conseguir ter uma reserva, mas sim um dinheiro guardado e nada mais.

Condicione seu cérebro a entender que ali você não pode mexer, esqueça daquele valor. Ele deve ser seu porto seguro

Em caso de imprevistos, você não precisará recorrer a financeiras, agiotas e linhas de crédito com juros abusivos justamente quando você mais precisar. Que dor de cabeça você vai criar ao não ter renda e ainda ter que pagar juros, além de ficar com seu nome sujo, seus bens penhorados e etc?

Justamente quando você estiver lidando com vários problemas, ainda terá que lidar com mais um grave, que é a falta de recurso.

Livre-se da dor de cabeça, faça seu pé-de-meia, tenha um colchão financeiro e deite a cabeça no travesseiro com a consciência tranquila.

Caso precise de ajuda para encontrar a melhor maneira de fazer uma reserva financeira que atenda as suas necessidades, não hesite em me mandar uma mensagem.

Baixe o E-book "Seu Comportamento Financeiro"

Conhecimento é tudo. O maior ativo de uma pessoa é a informação que ela detém. Se você está disposta a fazer mais com o seu dinheiro e levar uma vida melhor e mais leve, baixe o e-book Seu Comportamento Financeiro e detenha o conhecimento necessário para fazer o seu dinheiro trabalhar para você. Acesse o link clicando aqui.

Compartilhe com seus amigos
Click Here to Leave a Comment Below 0 comments