Leia, se você ama seu filho.

Olá Estrategistas, tudo bem?

Se você ama seu filho, então leia este artigo até o final e me responda:

Qual legado você deixará para seus filhos?

É possível perceber de várias maneiras que a sociedade e a estrutura familiar vem mudando ao longo das gerações e não vou agora ficar fazendo juízo de valor sobre isso. Mas certas coisas nunca deveriam mudar, como por exemplo a dedicação e o tempo despendido com os filhos.

SEU COMPORTAMENTO FINANCEIRO

Você já conhece seu comportamento financeiro? 

Ainda não?!

Então não espere mais. Conheça esta idéia!

Quando se tem um filho ou filha, se esforça para dar tudo do bom e do melhor. No entanto, quando o tempo passar, os brinquedos e objetos materiais quebrar e a morte bater na porta, o que você irá deixar para seus herdeiros?

Dinheiro? Isso pode acabar. Alguns bens? Isso também pode acabar.

DEIXE VALORES! DEIXE ENSINAMENTOS! DEIXE EXPERIÊNCIA! Isso não pode mudar.

Valores, decência, ética e moral são todas muito necessárias, porém neste exato momento eu quero focar na educação financeira.

Sim, eu falei agora a pouco que dinheiro acaba e justamente por isso é tão importante.

Tudo tem seu valor, mas nem tudo tem seu preço. Qual o preço que você quer que seu filho pague pela incapacidade dele de gerenciar corretamente as próprias contas? Algumas vezes os preços são muito caros (link), outras vezes são apenas dívidas passageiras. Independente do que aconteça, qual sua parcela de culpa na educação financeira dele? Se os pais são os modelos para os quais os filhos observam, imitam e buscam informações, esses deveriam deixar bons exemplos.

Você acredita que o exemplo dado a seus filhos hoje irá fazê-los tomar boas decisões financeiras? Seja por orgulho, desconhecimento ou medo, vejo pessoas que não reconhecem vícios comportamentais que resultam em grandes problemas financeiros. Isso pode atrapalhar na educação da financeira e se transformará em uma bola de neve. Uma geração vai ensinando à outra coisas erradas e isso tende a se agravar a cada dia que passa.

Há pessoas empregadas e endividadas que recebem ajuda dos pais e não conseguem sair desta situação. Há quem não consiga priorizar gastos e constantemente vive apertado. Há quem não consiga passar um tempo de qualidade com os filhos e supre esta ausência com presentes. Há servidores federais aposentados que ainda não conseguiram montar uma reserva financeira. Com esta crise econômica nacional tem gente em situação muito ruim. Nos jornais televisivos não faltam reportagens dizendo: que a cada 10 brasileiros, 8 nunca fizeram uma reserva de emergência; que o número de empréstimos subiu: que a inadimplência aumentou e por aí vai. Quantas famílias estão sofrendo por causa disso? É culpa da crise somente? Quantos filhos estão vivendo uma situação difícil vendo os pais desempregados e sem dinheiro?

Eu quero te ajudar e quero despertar em você a necessidade de se instruir financeiramente.

Não é simplesmente porque suas contas fecham no final do mês que você não precise aprimorar alguma coisa relativa aos seus recursos. Se você ganha bem agora, esta realidade poderá mudar algum dia. Você pode por exemplo, ter  gastos em 3x maiores e não ter como diminuir as despesas.

O seu filho não precisa pagar por causa dos seus erros.

E como passar bons exemplos?

Para que os pais possam dar bons exemplos aos filhos, eles devem se instruir em finanças, executar, mostrar e passar didaticamente para os filhos aquilo que aprendeu e portanto vai precisar estar presente na educação dos filhos. Sim, se você quer que seu filho não sofra à toa, pague o preço de estar junto dele. Às vezes o tempo pode ser curto, mas deve ser de qualidade.

Conversar sobre dinheiro, expor este assunto de forma franca e sem retaliações na família pode ser muito vantajoso para todos os lados. Várias, se não a totalidade das decisões financeiras são tomadas baseadas nas emoções e comportamentos que VOCÊ está sentindo, mas os reflexos perduram por muito tempo. Há mágoas na família ou alegrias em excesso que geram desordem financeira, ou vice-versa: desordens financeiras que geram mágoas, desequilíbrios ou sofrimentos desnecessários.

Para evitar este tipo de situação é interessante que a instrução financeira seja universal dentro da sua família, bem como o equilíbrio emocional. Com esta combinação de fatores será possível evitar a maior parte dos problemas financeiros.​

Para iniciar a educação financeira em sua casa, você poderá implantar um sistema de mesada para seus filhos, de comissões a cada serviço doméstico realizado, inscrevê-los em pequenos cursos on-line de gestão financeira ou me contratar como coach financeiro da família para auxiliá-los a ter mais perfomance.

O importante é serem humildes e terem noção de que sempre é possível melhorar.

Entre em contato, poste seus comentários abaixo, mande um email para mim, sua participação é muito bem vinda. Não deixe de compartilhar com seus amigos, às vezes esta informação pode ser muito útil a eles.

Compartilhe com seus amigos
This focus area template supports only 2 input fields. Please check your opt-in configuration in order to use this template.
Click Here to Leave a Comment Below 0 comments