Acostumar-se não é uma opção

Não se acostume ao pouco. Não tolere o absurdo.

Não aceite qualquer coisa. Faça a diferença. Mude e evolua.

 

Olá, tudo bem?

 

            Desculpem a minha ausência por este período. Tenho estado muito ocupado ultimamente e fiquei um período sem internet, o que me fez escrever alguns textos e deixa-los arquivados no computador para ir postando aos poucos.

            Você já percebeu o quanto o ser humano pode se acostumar e suportar novas situações? É impressionante! Nós nos acostumamos as coisas ruins e também com as boas. Quando estamos habituados a algo bom ou que mantém nosso status-quo, damos o nome de zona de conforto, quando é algo ruim dizemos que nos acostumamos, para nos conformar.

            Aluguei um apartamento no RJ e me espantei com o barulho das buzinas e do movimento do tráfego. No interior, onde morava, era só barulho dos pássaros e de poucos carros. Após 8 semanas no RJ, já comecei a me acostumar com o barulho e a poluição que eu tinha estranhado anteriormente.

           O que eu quero dizer com isso? Naturalmente nos acostumamos com algumas coisas por não darmos prioridades a ela em certos momentos do dia porque temos outras preocupações e aí vamos nos conformando com a existência delas. O problema é quando se acostuma a muitas pequenas coisinhas que vão gerando um turbilhão de infelicidades.

            Conversando com alguns amigos meus, que são funcionários públicos, vejo que vários atingiram a zona de conforto. Após terem conseguido seus empregos garantidos, habituaram-se na profissão e por mais que reclamem incessantemente do país, do local de trabalho ou da profissão que abraçaram, não estão fazendo muitas coisas para mudar a realidade deles. Habituaram-se ao trânsito, a rotina, a vida que levam e a fadiga da rotina.

            Não canso de ver pessoas se acostumando com situações ruins da vida ou do trabalho e não fazem nada a respeito por comodismo ou uma sensação aparente de segurança. Chico Buarque foi muito feliz em sua célebre frase em que disse: “as pessoas tem medo das mudanças. Eu tenho medo de que as coisas nunca mudem.”

            O que parece ser uma vantagem, se acostumar ou se adaptar, pode ser um tiro no pé se isso colocar você em uma zona de conforto. Por muitas vezes se aceita sofrer ou se sujeitar a certas coisas porque a mudança exigirá sacrifícios. É comum ver pessoas reclamando há anos dos mesmos problemas.

            Como disse uma das mentes mais brilhantes de todos os tempos:

“A vida é como andar de bicicleta. Para manter-se em equilíbrio é preciso estar em movimento.”

Einstein            Albert Einsten foi muito sábio em suas palavras. A felicidade não está em habituar-se com sua rotina e sim com a busca de novas conquistas.

            Sair da zona de conforto não é agradável e exigirá muitos sacrifícios, mas somente quem explorar um novo mundo com novos horizontes poderá experimentar outras perspectivas e perceber que as fronteiras são muito mais distantes do que se imaginava.

            Cuidado para que seus hábitos não engulam seus maiores sonhos e seus preciosos anos de vida e felicidade. Vale a pena investir em você, nos seus estudos e nos seus sonhos. Você e sua família merecem sua integral felicidade. A ambição e a eterna busca do algo a mais o fará se sentir mais vivo.

            Não acostume-se a ter tudo entregue facilmente para você. Aceite os desafios, vença-os e comemore seus sucessos. Seus objetivos serão as molas propulsoras para sua vida plena. Chame sua família para participar da sua alegria.

            A intenção deste texto é te incentivar a perseguir seus sonhos. Faça, provoque, mexa, altera, mude, inove, não pare.

            Se gostou, compartilhe, se quiser mais textos, curta. Não deixe de postar suas opiniões também. Participe.

Compartilhe com seus amigos
This focus area template supports only 2 input fields. Please check your opt-in configuration in order to use this template.
Click Here to Leave a Comment Below 0 comments